top of page

A figura da mãe

Todos nós devemos olhar com carinho a figura da mãe

Maio é o mês das mães, o mês de Maria. Por isso, pretendo fazer uma breve reflexão sobre a figura da mãe em três dimensões: a biológica, a familiar e a espiritual.

A mãe, no sentido biológico, é uma obra de Deus. Só o fato de gerar uma criança em seu seio, de dar a luz, já é um grande milagre. Ela é a geradora do amor, do carinho, da alma. Olha a importância de amamentar uma criança. Ser mãe é sublime demais. Mãe é aquela que dá suporte e que está junto com os filhos mesmo nos momentos mais difíceis. Nos momentos de dor, de arriscar a vida, a mãe está ali presente junto ao filho. Mãe é aquela que não desampara – seja o filho biológico, seja o filho adotivo.

A segunda consideração é a mãe na dimensão familiar. Ainda hoje, há muitas mães que se dedicam exclusivamente à vida doméstica e se a gente pergunta onde ela trabalha, a mulher responde: eu não trabalho, eu sou do lar. Esse é um trabalho que não é reconhecido. Hoje em dia, além de todas estas tarefas, ainda há muitas mães que assumem também o papel de pais nas famílias, porque são viúvas, separadas ou assumem o papel de “cabeça” do casal. Há muitos casos que elas são responsáveis, sozinhas, pela manutenção da casa.

Um exemplo de doação é o caso da mãe que tem um filho dependente químico. Quase sempre, nestes casos, quem procura ajuda é a mãe porque o pai fica com vergonha. E se é um filho que está prisão, acontece a mesma coisa. A visita geralmente é feita pela somente pela mãe.

Agora, vamos olhar a mãe no sentido espiritual. Deus vê a fortaleza de uma mãe e escolheu Maria para vir ao mundo. Maria é uma mulher que a gente vê com as mãos postas, mas é uma mulher muito forte, tanto do ponto de vista humano quanto espiritual. Foi a Maria de Nazaré que ensinou Jesus a andar, a falar. Ela é um exemplo de mulher do silêncio. Maria não é somente a mãe de Jesus, mas é também a nossa mãe espiritual. Se a gente estiver com Maria, a gente não vai cair. Vai permanecer em pé e junto com Jesus.

Todos nós devemos olhar com carinho a figura da mãe, seja a mulher que nos gerou, esteja ela conosco ou não; valorizar a presença da mãe em casa pelo suporte que ela nos oferece, e saber que temos uma mãe espiritual que intercede por nós em todos os momentos.

Padre Pedro Ramos de Faria, SAC Pároco canada goose parka damen canada goose parka damen

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Meditações para o 2 de Novembro

<p>A comemoração dos mortos teve origem na França, no início do século X. No convento de Cluny vivia um santo monge, o Abade Odilão, que ...

Ora et labora no mundo

<p>A Regra de São Bento, do Capítulo VIII ao Capítulo XX, fala de como a oração dos monges deve ser organizada.&nbsp; Como monges que viv...

Padres do Deserto, medo e nosso tempo

<p>O medo é uma fraqueza que toca a cada um aleatoriamente? É algo diante do qual nada há de se fazer? É possível viver a vida como homen...

Comments


bottom of page